Translate

Pesquisar este blog

Carregando...

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

PROCEDIMENTO DE UM PARTO NORMAL "O BEBÊ VAI NASCER. E AGORA"?


KKIT PARTO E PROCEDIMENTO DE UM PARTO NORMAL
KIT PARTO EM EMBALAGEM PLÁSTICA
REF.: FP 6500
Tamanho: 0,28 x 0,18 x 0,05
DETALHES DE CONFECÇÃO:
Organizado em envelope resistente, tipo plastificado e contendo em um dos lados, visão dos produtos no kit. Lacrado por um sistema especial, onde o médico ou o profissional de saúde, certifica de não ter sido violado
INDICAÇÃO UNIVERSAL:
Usados por médicos ou profissionais de saúde, para ajudar no nascimento que a verdadeira arte da vida.
CONTEÚDO DO KIT
QUANT. DESCRIÇÃO
01 Lençol descartável estéril (2,00 x 0,90 m )
01 Lençol descartável estéril (1,00 x 0,90 m)
01 Avental manga longa em falso tecido
02 Corte Clamps umbilicais em plástico
01 Absorvente hospitalar
02 Pares de luvas cirúrgicas esterilizadas
01 Bisturi descartável número 22
01 Saco plástico de 20 litros
01 Envelope com 10 (dez) unidades de gaze esterilizadas
02 Envelopes com álcool (gel)
01 Par de luvas descartáveis estéril

ESPONTÂNEO (NORMAL) - EXCEPCIONAL (CESARIANA)


DETALHES DE CONFECÇÃO: PARA PARTOS NORMAIS
Organizado em envelope resistente, tipo plastificado e contendo em um dos lados visão dos produtos no kit. Lacrado por um sistema especial, onde o médico ou o profissional de saúde, certifica de não ter sido violado.
INDICAÇÃO UNIVERSAL:
Usados por médicos ou profissionais de saúde, para ajudar no nascimento que é a verdadeira arte da vida
PARTO ESPONTÂNEO (NORMAL): CONCEITO.É o conjunto dos fenômenos mecânicos ou fisiológicos que tem como conseqüência a saída ao feto e de seus anexos fora do organismo materno, a partir do momento tronco, onde a gravidez atinge entre seis e nove meses.
Obs.: Os dois tipos podem colocar em perigo a vida da mãe e do feto. O parto excepcional (cesariana) só deve ser executado por médicos e em hospitais.
Geralmente, resolvem-se espontaneamente. São assistidos pelo médico, parteiras ou pessoas treinadas para tal tarefa.
Assim, quando a parturiente apresentar:
a) Contração interna de forte intensidade e freqüente;
b) Saída de pequena secreção vaginal sanguinolente;
c) Saída de água pela vagina, mais comumente chamado de ruptura da bolsa;
d) Sensação intensa de evacuação. São sinais que o parto pode ocorrer a qualquer momento.
O profissional da saúde deverá tornar as seguintes providências:
a) Perguntar a gestante seu nome, idade, se é o primeiro parto e a mais ou menos quanto tempo está grávida, etc;
b) Marcar e acompanhar o tempo entre uma contração e outra;
c) Improvisar um leito para a parturiente com lençol descartável;
d) Vestir avental descartável, colocando luvas estéril de tamanho 7,5 após lavar bem as mãos;
e) Deitar a mulher na posição de parto ou seja de costas para o leito, e as pernas dobradas e afastadas e de pés no leito, estando esta livre de vestimentas que possam obstruir o canal de nascimento.
f) Pedir que respire com a boca aberta e aceleradamente (tipo cachorrinho), enquanto durar cada contração.
g) Procurar fazer uma limpeza nas partes íntimas da mulher (ânus e vagina), para melhor higiene e evitar contaminação do bebê.
h) Pedir ajuda a mais pessoas (treinadas ou não), para um sucesso rápido e com isto tranqüilizar a parturiente. O pai ou outro parente ajuda a passar tranqüilidade.
NO PARTO - O BEBÊ VAI NASCER. E AGORA?
a) Fique posicionado e observando os acontecimentos. Peça a parturiente para continuar com os exercícios de respiração e esforço constante, para expulsar a criança nas contrações regulares de 02 em 02 minutos;
b) Geralmente a cabeça sai primeiro. Apóie-a com as duas mãos de maneira a evitar que saia violentamente rasgando a vagina. Faça um pequeno movimento de giro e sairão rapidamente os ombros e o restante do corpo;
c) Continue sustentando a criança que sairá naturalmente e assim evitar que esta se machuque.
d) Não interfira no momento maternal de expulsão. A natureza age naturalmente. Qualquer força que faça para dentro ou para fora, poderá ocasionar "traumas" no corpo do bebê.
e) Após a expulsão do bebê, mantenha sua cabecinha inclinada para baixo. Limpar o muco de suas narinas e boca com compressa de gaze estéril.
f) Se a criança não estiver respirando ou chorando, segure-a firmemente pelas pernas e de cabeça para baixo, dá-lhe palmadinhas fracas e delicadas nas costas. Se mesmo assim não resolver aplicar respiração boca a boca para todo líquido sair;
g) Quando o cordão umbilical parar de pulsar, prenda-o firmemente com o prendedor umbilical (clamps) a uma distância de 5 cm do bebê e colocar o outro prendedor umbilical (clamps) a 3 cm do primeiro, no sentido da mãe;
h) Com o bisturi ou tesoura, corte o cordão no espaço entre os dois nós, ou seja, entre os dois clamps;
i) Cubra o bebê com um lençol infantil descartável;
j) Aguardar a expulsão da placenta que vem o resto do cordão. Não puxe o cordão. A mãe, poderá ajudar no processo de expulsão da placenta, empurrando-a como se estivesse movimentando os intestinos. A placenta é uma massa alimentar da criança, apresentando uma cor de fígado e com mais ou menos 20 cm de diâmetro. Esta, após ser expulsa, deverá ser acondicionada em saco plástico próprio do kit, para que possa ser analisado posteriormente por médicos nos hospitais, verificando se saiu totalmente.
k) Limpe bem a parturiente. Faça-lhe massagem no útero, pois geralmente fica uma massa dura em forma de laranja no lado direito da barriga. Ensine a mulher a massagem, para que ela possa ir fazendo, colocando, com este método, o útero no seu lugar. Evitará assim hemorragia longa;
l) Colocar os braceletes de identificação no bebê e na parturiente, transferindo-os para um hospital mais próximo, obtendo maiores cuidados e análises do parto por médicos.
POSSÍVEIS COMPLICAÇÕES NO PARTO:
a) Se a parturiente sente dores e contrações freqüente e se a bolsa d'água não estourar, faça o estouro da bolsa e remova as membranas do rosto do bebê urgentemente;
b) Se o cordão umbilical estiver enrolado no pescoço, afrouxe cuidadosamente e se até for necessário, corte. Mas antes, amarre-o duas pontas, cortando no meio destas amarras;
c) Se pés ou braços do bebê saírem antes da cabeça e se esta não sair em prazo curto (+ ou - 3 minutos) procure fazer um canal de acesso para o ar com suas mãos, formando um "V". Mantendo o "V" com um dedo em cada lado do nariz do feto, assim a cabeça sairá normalmente. Lembre-se de não puxar. A mãe natureza cuida da expulsão. Após este procedimento, coloque o bebê sobre a barriga da mãe, para que esta sinta o cheiro da genitora e também ajuda acalmar os dois.
d) No caso do bebê nascer antes do tempo (bebês prematuros) manter bem quentinho. Pode ser embalado no cobertor manta térmica, que poderá vir no kit, dependendo do modelo.
e) E se o nascimento for de um bebê morto, este exala um mal cheiro. Sua coloração é azulada. Apresenta escamação da pele. Deverá ser colocado na bolsa junto com a placenta e enviar para o hospital.
OBSERVAÇÕES IMPORTANTES:
Estes procedimentos são geralmente usados por socorristas. Não faça parto sozinho, se houver tempo, procure um médico ou hospital mais próximo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário